Make your own free website on Tripod.com
UNIPSIC
MÉT. INTERV. ORGANIZACIONAL

HOME

INFORMAÇÕES ÚTEIS
NOVIDADES
ESPAÇO PARTILHA
CALENDÁRIO
ANÚNCIOS E EVENTOS
CONTACTOS

MÉTODOS DE INTERVE. ORG. E COMUNITÁRIA

ESTAS AULAS SÃO SEGUIDAS ESSENCIALMENTE POR UNS ACETATOS CEDIDOS PELA PROF. 

                                                     13/10/2003 1ª Aula

 

(...cheguei atrasado....)

 

A prof. limitou-se a ler o Programa

 

                                                                            17/10/2003 2ª Aula

 

ASPECTOS CONCEPTUAIS NO ESTUDO DAS ORGANIZAÇÕES

(Metáforas e Paradigmas Organizacionais)

 

O Conceito de Metáfora

A capacidade analisar o que se passa numa Organização envolve mais do que  uma simples intuição ou experiência (Morgan, 1966)

 

Análise Organizacional = Metáfora

 

Definição

forma organizada de ver e interpretar a realidade (Bilhi,, 1966, p-35)

 

As Organizações encontram-se em todas as dimensões da vida (nascer, casar, etc..., morrer...)

As metáforas providenciam uma forma estruturada e organizada de ver e de ler o funcionamento organizacional.

 

Utilização de metáforas no estudo das Organizações:

 

  1. A construção de modelos de abordagem ao fenómeno organizacional

 

  1. quadro de referencia para interpretar a realidade organizacional (e compreender o seu funcionamento

 

TPC:

  1. Revisão das Abordagens Organizacionais (c/ 4, 5 aspectos-chave das abordagens)
  2. Com base nas diferentes abordagens e a aula de hoje, dizer o que é uma Organização (definição transversal às diferentes abordagens o que é comum e o que é diferenciador)

 

 

Tipos de Metáfora

  1. Metáfora Mecânica a organização como uma máquina
  2. Metáfora Organísmica a Organização como um Organismo observa-se relações de reciprocidade.
  3. Metáfora Cultural A Organização como cultura tem sido priveligiado uma visão da Organização. Como uma mini-sociedade; necessário apelar para os significados simbólicos

 

Paradigmas Organizacionais

 

Burrel e Morgan( 1979)                      Canavarro ( 2000)

1. O Paradigma funcional                     1. O Paradigma Positivista

2. O Paradigma Interpretativo              2. Paradigma biológico Sistémico ou neo-positivista

3. Paradigma humanista-Radical         

4. Paradigma Estruturalista Radical      3. Paradigma Construtivista

 

 

 

Perspectivas Teóricas sobre as Organizações (Morgan, 1986)

 

  1. Mecanicista
  2. Organicista
  3. Cerebral
  4. De Sistema Aberto
  5. Cultural
  6. Política

 

Nível de análise

Micro individuo

Macro Organização

Meso interacção das Organizações entre si.

Há que ter em conta que intervenções a um nível se repercutem noutros (à luz de uma perspectiva sistémica)

 

Foco da Análise

Metáfora mecânica

Metáfora Organísmica

Metáfora cultural

 

Tentar o que é que determinada perspectiva histórica enfatizou (enfatizar tudo, é utópico) (notas para o TPC)

 

Trabalho na Aula

Que nível de Análise é que cada abordagem enfatizou, foco de análise e os aspectos mais salientes dessas abordagens

 

 

-        Clássica (Taylor, Fayol, Weber)

-        Relações Humanas (Mayo)

-        Sistémica

-        Contingencial

-        Política

 

 

Clássica

            Nível Micro

            Foco Mecânico

            Aspectos

                        Decomposição tarefas em pequenas unidades

                        Homem certo no lugar certo

                        Organização. científica do trabalho

Divisão de Tarefas (os que pensam e os que fazem)

 

Relações Humanas

            Nível Micro

            Foco Organísmico

            Aspectos

                      

Sistémica

            Nível Macro

            Foco Organísmico

 

Contingencial

            Nível Meso

            Foco Organísmico

 

Política

            Nível Macro

            Foco Organísmico / Cultural

 

 

                                                                             20/10/2003 - 3ª Aula

 

(... cheguei atrasado...)

 

(análise de um texto de funcionamento de um Mc'Donald)

 

identificação de carccterísticas no texto que estabeleçam analogia c/ "a máquina" Tayloriana

 

·        Estandardização (interna,externa)

·        Divisão  tarefas/Especialização

·        Formalização

·        Controlo de tempo

·        Eficiência de Produção --> Racionalização/Controlo de Custos(desperdícios) -> Diminuição do no. erros

 

 

 

Numa perspectiva sistémica há que considerar a Empresa situada e envolvida no meio ambiente de onde recebe inputs , independentemente de existir predominância ou não de determinada abordagem (designadamente a mecanicista, no caso do McDonald´s)

 

ELEMENTOS DE ANÁLISE ORGANIZACIONAL

 


Inputs -

 

OutPuts -

 

Tecnologia é utilizada nos processos de conversão de Inputs em outputs

(a Tecnologia considera não apenas os instrumentos tecnológicos, mas também as competências humanas)

 

Pessoas fazem a grande diferença. Activo mais importante

 

Dispositivos formais aspectos mais físicos instalações , etc.

 

Divisão das Tarefas

 

 

 

ORGANIZAÇÕES

 

Aspectos que as distinguem:

 

-        Fins

-        Tipo Formal vs. Informal

-        Complexidade (níveis hierárquicos)

-        Estrutura

-        Dimensão

-        Valores

-        Divisão de Tarefas

 

 

Definição de Organização

(... aqui a Prof. leu os Acetatos que vai disponibilizar)

 

Coordenação Racional Intencionada  -- o modo como a Organização garante que todos os indivíduos trabalham no mesmo sentido


 

Análise de 3 Dimensões

 

-        Estrutura

-        Estratégia

-        Cultura / Clima

 

Na estrutura há que avaliar / identificar as relações informais (e não apenas formais estrutura)

 

TPC.

O que é a estrutura, a estratégia e como é que estrutura e estratégia se relacionam.

 

                        

             

                                                                                                        24/10/2003 - 4ª Aula

 

  • Dias 3 e 7 de Novembro não há aulas (serão dadas em Janeiro)
  • 31 de Outubro vai ser dada a pergunta individual para entregar em 10 de Novembro.
      • Valoriza-se:
        • Opinião teoricamente fundamentada
        • Ilustração dos conceitos teóricos

 

 

Reflexão na Aula (Trabalho de Casa)

 

O que é a Estrutura ? (dito na aula pelos colegas)

  • Níveis hierárquicos
  • Organização dos recursos humanos
  • Organigrama (representação formal)

 

O CONCEITO DE ESTRUTURA

 

Forma de gerir a complexidade, a formalização e a centralização existentes numa organização (Bilhim, 1996)

 

 


§         Complexidade

§         dispersão espacial,

§         diferenciação vertical (número de níveis na cadeia decisional)

§         diferenciação horizontal

 

§         Formalização importância relativa das regras e procedimentos explícitos

 

§         Centralização nível a que são tomadas as decisões

 

Estes 3 factores encontram-se interrelacionados entre si , conferindo a cada Organização a sua especificidade.

 

Estudo de caso (leitura na Aula Empresas de micro-circuitos)

Ler o caso e caracterizar a Estrutura de cada 1 das Empresas.

 

 

 

 

ACME

OMEGA

 

 

 

 

 

Dispersão Espacial

  • 1 única localização geográfica
  • 1 única localização geográfica

COMPLEXIDADE

Diferenciação Vertical

  • Existe / moderadamente elevada
  • Quase inexistente

 

Diferenciação Horizontal

  • Quase inexistente vários departamentos reportarem hierarquicamente
  • Interdependência funcional

 

 

 

 

FORMALIZAÇÃO

Regras e procedimentos explícitos

É FAVORECIDA

  • Memorando escrito
  • Orçamentos pedidos
  • Não paragem da produção c/ base na opinião dos engs.

 

BAIXA

  • Ajustamento mútuo

 

 

 

 

CENTRALIZAÇÃO

Nível a que são tomadas as decisões

  • Presidente
  • Pirâmide (Presidente no topo)
  • Equipa
  • Pirâmide mais achatada

 

 

 

 

 

 

  • Mais virada para a optimização dos custos de produção
  • Mais virada para a inovação e desenvolvimento de novos produtos

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Requisitos de uma estrutura adequada

 

  1. ser uma fonte de satisfação contínua dos clientes externos e internos
  2. responder eficazmente às condições de mercado
  3. gerar ganhos de produtividade

 

O MODELO DE BURNS E STALKER (1991)

 

Características das Organizações Mecanicistas

 

  • Minuciosa divisão do trabalho pelos operacionais
  • Funções altamente especializadas com atribuições muito bem definidas
  • Existe um elevado grau de centralização, sendo as decisões tomadas nos níveis inferiores
  • Hierarquia vertical elevada e bem definida
  • Predomínio das interacções verticais superiores/subordinados
  • Confiança nas regras e nos processos formais
  • Ênfase nos princípios da abordagem clássica

 

Características Organizações Orgânicas

 

Estrutura flexível, s/ uma divisão de trabalho dos operacionais de forma rígida

Redefiniç das funções , pelo contacto constante com os outros participantes

Descentralização da tomada de decisão, existindo delegação de autoridade para o nível operacional

Contribuição dos conhecimentos dos operacionais para a realização das tarefas

Autoridade baseada nos conhecimentos importantes para o funcionamento da Organização

Predomínio das comms laterais

O conteúdo da comunicação tem um carácter mais informativo do que normativo

 

 

Modelo Mecanicista e Organicista (ver acetatos)

Modelo de Mintzberg (considerado o modelo mais integrador/abrangente)

 

Configurações Estruturais

  1. estrutra simples
  2. ...
  3. ,,,
  4. ...
  5. Adocracia

 

 

TPC

Caracterizar o caso dado nas aulas, com base no modelo de configurações estruturais de Mintzberg

 

 

 

A abordagem Contingencial vai fazer depender do meio, o modo como as Organizações  trabalham


 

                                                       27/10/2003 - 5ª Aula

(...cheguei atrasado...)

 

Estratégia (ver acetatos)

 

  • Responder às necessidades do meio
  • Conjunto de meios para atingir o fim
  • Plano para atingir determinados objectivos
  • Métodos utilizados

 

 

 

Missão

Consiste na visão ( o modo como a empresa é conceptualizada) redigida

 

Objectivos (SMART)

S inergéticos

M ensuráveis  - devem ser quantificados

A mbiciosos desafiante

R ealizáveis / realistas o patamar não deve ser demasiado elevado

T emporizáveis relativos a avaliação contínua

 

 

O Modelo de Porter (1980 acetatos)

 

  • Estratégia de Liderança de preços
  • Estratégia de diferenciação
    • Inovação
    • Qualidade superior
    • Imagem/prestígio
  • Estratégia de foco
    • Com liderança de preços
    • Com diferenciação

 

O ideal é conjugar simultaneamente mais do que um tipo de estratégia.

 

Estratégia de liderança de preços ==/ de liderança de custos as empresas muitas vezes têm os mesmos custos das concorrentes, mas colocam os produtos/serviços no mercado com um baixo preço (baixando assim a margem)


 

O modelo de Miles e Slow (1978 acetatos)

 

  1. Estratégia Prospectora  - igual à estratégia do Porter de diferenciação pela inovação procura constante de novos produtos

 

  1. Estratégia Defensiva o produto original é sempre detentora do mesmo produto , mas vai-se especializar dentro desse produto (ex: Skip, tem uma infinidade de configurtaçoes pastilhas, pó, aloé vera, roupa escura, etc...)

 

  1. Estratégia Analisadora o cruzamento das 2 estratégias anteriores; Estratégia por imitação Ex: Ericsson e Motorola copiaram Sony, mas desenvolveram o produtos

 

  1. Estratégia Reactiva não é uma estratégia adaptativa; (infelizmente caracteriza a industria têxtil e cerâmica portuguesa); a mudança não foi antecipada, continuando-se a utilizar os mesmos processos produtivos, que se tornam obsoletas com o tempo.

 

O modelo de Draft e Weick (ver acetatos)

 

 

 

Questão (para debate na aula)

Qual é a relação entre a Estrutura e a Estratégia?

 

A estratégia deve sempre anteceder  o design da estrutura.

 

Que tipo de estrutura irá o modelo de Porter priveligiar ?

    1. Liderança de Preços privilegia uma estrutura  mecanicista porque redução de custos de produção; ex: MacDonalds

Estratégia de Diferenciação privilegia uma estrutura mais orgânicas.

 

 

                                                                            31/10/2003 - 6ª Aula

 

 

Images of Organization Morgan

 

Pergunta para Avaliação (entregar a 10 de Novembro)

 

Tendo em conta o modelo de Porter , diga quais as configurações estruturais mais adequadas para a concretização das diferentes estratégias de que o autor fala.

Justifique.

 

(Estabelecer a relação entre Porter e Mintzberg )

 

1 pagina de Rosto c/ pergunta

Nome da pessoa

Data da Entrega

Max de 2 pags. A4 (Times News Roman 12 / Aerial 11; 1,5 espaço; margens 2,5)

À parte (Bibliografia das obras citadas na resposta)

 

Critérios de avaliação

Capacidade de síntese

Estabelecer relações entre conceitos

Domínio dos conceitos teóricos

Selecção de refs bibliográficas pertinentes

Rigor conceptual da fundament. Teórica

Utilização correcta dos modelos teóricos apresentados nas aulas.

Cumprimento dos critérios técnicos (tamanho de letra, etc.)

 

                                                                            14/11/2003 - 8ª Aula

 

 

discussão sobre o trabalho individual:

 

ESTRATÉGIA (Modelo Porter)

 

Liderança de custos/preços

Diferenciação

            Inovação

            Qualidade superior

            Imagem/ prestigio soical

Foco

            Liderança de preços

            Diferenciação

 

 

ESTRUTURAS

 

Mecanicista (estrutura preferencial estratégia liderança de preços)

            Burocracia mecanicista estrutura preferencial estratégia liderança de preços

            Burocracia profissional

            Estrutura divisionada

 

Orgânica (estrutura preferencial estratégia liderança de preços)

            Estrutura simples

            Adocracia estrutura preferencial de estratégia de diferenciação

 

Para além das estrutura preferencial poderá haver outra(s) adequada(s) e complementar

 

 

Enter content here

Enter supporting content here