Make your own free website on Tripod.com
UNIPSIC
MET. INT. IND.

HOME

INFORMAÇÕES ÚTEIS
NOVIDADES
ESPAÇO PARTILHA
CALENDÁRIO
ANÚNCIOS E EVENTOS
CONTACTOS

                                                                       7/10/2003 1ª Aula

 

Alexandra Seabra Docente

Psicóloga Clínica

Coordenadora Centro Psicologia. Clínica  Centro Hospitalar de Torres Vedras

 

Avaliação

-        Frequências/ Exame 50%

-        4 Relatórios (c/ guião 50%) 2/semestre relatórios críticos de textos (c/ apresentação em aula);

-        Relatórios (Max. 10 págs.) entregues no último dia de aulas (sob pena de chumbar à cadeira)

 

·        É necessário reflectir sobre os modelos teóricos que aprendemos.

·        É frequentemente pedido o estabelecimento de comparação entre modelos.

 

                                                                                           14/10/2003 2ª Aula

 

Avaliação

 

I - 4 Relatórios críticos em relação a relatórios que irão ser entregues (50% da Nota)

1-     até ultima aula de Dezembro

2-     até final das aulas

3-     na Páscoa

4-     no último dia de aulas

 

II Exame (50%)

 

Uma boa revisão bibliográfica é fundamental

 

O Programa já está na Reprografia

(...leitura do Programa...)

 

Livro Importante Entrevista clínica e psicoterapia de apoio Isabel Leal

 

A Psicoterapia é caracterizada antes de mais por uma atitude particular do terapeuta. Esta atitude pode ser definida como uma escuta empática simultaneamente atenta, profunda e neutra do discurso do paciente.

Esta escuta, que transcende o sintoma tem como objecto conduzir o paciente à elucidação e à tomada de consciência da responsabilidade da sua história pessoal.

 

O sintoma aparece, no entanto, como uma posição de retirada ou de fuga da existência na sua negociação contínua com o real.

O fim a que se destina a psicoterapia é permitir ao paciente tratar uma nova negociação, precisamente através da relação com o terapeuta.

Aparecendo então como protótipo singular e apurado de todas as relações intra-pessoal (humanistas); na relação terapêutica ideal, não existem tabus.

Qualquer Psicoterapia é largamente devedora às grandes Teorias

 

PSICOTERAPIA

Etimologicamente , Psicoterapia = método especifico para atingir um objectivo que é a arte de curar a alma.

Em sentido lato Todo e qualquer método de tratamento em que uma técnica de natureza comunicativa e relacional, com orientação colectiva ou individual é utilizada para aliviar o sofrimento.

 

Pratica terapêutica  que permite modificar os sintomas, os sentimentos, os processos de pensamento e até  o comportamento de um individuo por intermédio da comunicação e da relação interpessoal

 

Regras Empíricas Comuns:

  1. Comunicabilidade linguagem e sistema de sinais
  2. Influenciabilidade Poder e influência há sempre uma relação assimétrica na relação; existe sempre alguém (o paciente) que procura ajuda no poder do terapeuta
  3. Autenticidade -  atitude em sintonia com neutralidade e de confiança a mentira é o que pior pode acontecer na relação terapêutica; o sistema verbal e não-verbal na comunicação têm de estar em perfeita sintonia. Caso contrário, o paciente apercebe-se disso; isto é particularmente importante na relação com as crianças, cuja imaturidade cognitiva se socorre prncipalmente dos aspectos não-verbais.
  4. Meio cultural Integra as regras de acordo com conteúdos tradicionais.

 

Tipos de Psicoterapia

 

Psicoterapias leigas não reconhecidas pela Psicologia

Psicoterapias Científicas atitude relacional com critérios e objectivos

-        Orientação analítica

-        Orientação não-analítica

 

Atitude do Terapeuta

o       Não Directiva

o       Directiva

 

TRABALHO NA RELAÇÃO

 

O Espaço

o       Insonorização

o       Ambiente (cor, móveis, disposição, envolvimento) cores neutras, Luz indirecta, para criar um ambiente envolvente.

o       Luz

 

O Tempo

o       Duração da Sessão deve ser pré-estabelecido com o paciente (50-60 minutos na privada, geralmente); o tempo é das pessoas

o       Tempo dar uma ideia do tempo que a terapia poderá demorar.

o       Atrasos e Faltas Nunca chegar atrasado; o atraso do paciente é tempo que tem de ser roubado a ele próprio.

o       Fim da Sessão deve ser cumprido o tempo destinado; há excepções( p/ ex: o paciente está a fazer catarse ou debilitada emocionalmente -> há que a recuperar e depois finalizar a sessão)

 

Marcação da Primeira Entrevista

o       Dados prévios à entrevista

o       Quem marca o próprio ? o pai ? a mãe?, médico de família, escola?

o       Quem envia

o       Horário

o       Condutas não-recomendadas -  mandaram-me, estou bem e sem indicações.

Resistências (defesas em relação à mudança)

 

Quantidade e Qualidade do discurso

 

 

 

Intervenções

 

Pergunta o que é que aconteceu

Sugestão então, o que está a dizer é que ...

Contestação então tudo é mau ?!...

Declarações  - adoptar uma atitude pedagógica

Focalização colocar a tónica, dirigir e canalizar

Canalizar - ...

Ecoar- ...

... estes temas irão ser desenvolvidos ao longo do ano...

 

 

Neutralidade do Terapeuta e Privacidade

 

Sigilo Total

 

Reacção terapêutica negativa pode existir uma dificuldade de relacionamento por parte do psicólogo em relação ao seu paciente.

 

Contra-transferência situações que após a transferência do cliente (devido a situação do terapeuta não resolvida) o terapeuta transfere para o paciente.