Make your own free website on Tripod.com
UNIPSIC
MET. INT. ORG. COM.

HOME

INFORMAÇÕES ÚTEIS
NOVIDADES
ESPAÇO PARTILHA
CALENDÁRIO
ANÚNCIOS E EVENTOS
CONTACTOS

                                                        13/10/2003 1ª Aula

 

(...cheguei atrasado....)

 

A prof. limitou-se a ler o Programa

 

                                                                                       17/10/2003 2ª Aula

 

ASPECTOS CONCEPTUAIS NO ESTUDO DAS ORGANIZAÇÕES

(Metáforas e Paradigmas Organizacionais)

 

O Conceito de Metáfora

A capacidade analisar o que se passa numa Organização envolve mais do que  uma simples intuição ou experiência (Morgan, 1966)

 

Análise Organizacional = Metáfora

 

Definição

forma organizada de ver e interpretar a realidade (Bilhi,, 1966, p-35)

 

As Organizações encontram-se em todas as dimensões da vida (nascer, casar, etc..., morrer...)

As metáforas providenciam uma forma estruturada e organizada de ver e de ler o funcionamento organizacional.

 

Utilização de metáforas no estudo das Organizações:

 

  1. A construção de modelos de abordagem ao fenómeno organizacional

 

  1. quadro de referencia para interpretar a realidade organizacional (e compreender o seu funcionamento

 

TPC:

  1. Revisão das Abordagens Organizacionais (c/ 4, 5 aspectos-chave das abordagens)
  2. Com base nas diferentes abordagens e a aula de hoje, dizer o que é uma Organização (definição transversal às diferentes abordagens o que é comum e o que é diferenciador)

 

 

Tipos de Metáfora

  1. Metáfora Mecânica a organização como uma máquina
  2. Metáfora Organísmica a Organização como um Organismo observa-se relações de reciprocidade.
  3. Metáfora Cultural A Organização como cultura tem sido priveligiado uma visão da Organização. Como uma mini-sociedade; necessário apelar para os significados simbólicos

 

Paradigmas Organizacionais

 

Burrel e Morgan( 1979)                      Canavarro ( 2000)

1. O Paradigma funcional                     1. O Paradigma Positivista

2. O Paradigma Interpretativo              2. Paradigma biológico Sistémico ou neo-positivista

3. Paradigma humanista-Radical         

4. Paradigma Estruturalista Radical      3. Paradigma Construtivista

 

 

 

Perspectivas Teóricas sobre as Organizações (Morgan, 1986)

 

  1. Mecanicista
  2. Organicista
  3. Cerebral
  4. De Sistema Aberto
  5. Cultural
  6. Política

 

Nível de análise

Micro individuo

Macro Organização

Meso interacção das Organizações entre si.

Há que ter em conta que intervenções a um nível se repercutem noutros (à luz de uma perspectiva sistémica)

 

Foco da Análise

Metáfora mecânica

Metáfora Organísmica

Metáfora cultural

 

Tentar o que é que determinada perspectiva histórica enfatizou (enfatizar tudo, é utópico) (notas para o TPC)

 

Trabalho na Aula

Que nível de Análise é que cada abordagem enfatizou, foco de análise e os aspectos mais salientes dessas abordagens

 

 

-        Clássica (Taylor, Fayol, Weber)

-        Relações Humanas (Mayo)

-        Sistémica

-        Contingencial

-        Política

 

 

Clássica

            Nível Micro

            Foco Mecânico

            Aspectos

                        Decomposição tarefas em pequenas unidades

                        Homem certo no lugar certo

                        Organização. científica do trabalho

Divisão de Tarefas (os que pensam e os que fazem)

 

Relações Humanas

            Nível Micro

            Foco Organísmico

            Aspectos

                      

Sistémica

            Nível Macro

            Foco Organísmico

 

Contingencial

            Nível Meso

            Foco Organísmico

 

Política

            Nível Macro

            Foco Organísmico / Cultural